• Luciano de Souza Santos

Saúde Mental: Como está a sua?



Nos últimos anos observamos uma onda crescente de meses coloridos. Setembro amarelo, outubro rosa e novembro azul, certamente, são os mais conhecidos e difundidos nas redes sociais e nos meios de comunicação. Mas, você já ouviu algo sobre o Janeiro Branco? Este texto, está sendo escrito em janeiro e para quem desconhece, durante todo este mês acontece a Campanha Janeiro Branco. O seu propósito é colocar o tema “saúde Mental” em pauta. É promover reflexão nas pessoas sobre suas vidas, seus sentidos, seus propósitos, seus sentimentos e pensamentos, seus relacionamentos e o quanto cada um conhece sobre si mesmo.


Para iniciarmos a conversa é importante entendermos o conceito de saúde mental. Recentemente, foi realizado uma enquete nas redes sociais da Clínica. A enquete possuía uma pergunta simples, sobre o que cada um imaginava sobre saúde mental. A quantidade de respostas não foi expressiva, mas o conteúdo de cada uma delas foi bastante significativo.


Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), “A saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não consiste apenas na ausência de doença ou de enfermidades” (1). Porem, ainda existe um modelo centrado na doença e quando falamos de saúde mental é comum e normal, logo associarmos a doenças e transtornos mentais e psiquiátricos. Isso pode acontecer, inclusive, em profissionais inseridos na área da saúde e que trabalham diretamente ou indiretamente com saúde mental (1,2).


Pensar em saúde mental é pensar em uma prática de cuidado baseado em uma visão ampliada do sujeito e que remete à necessidade de uma ação intersetorial e interdisciplinar (3). A OMS define saúde mental como “um estado de bem-estar no qual um indivíduo percebe suas próprias habilidades, pode lidar com os estresses cotidianos, pode trabalhar produtivamente e é capaz de contribuir para sua comunidade”. Esta definição amplia o conceito de saúde mental para diversos saberes e não, exclusivamente, para o paradigma biomédico (1,2).


Todas as pessoas, independente de sua faixa etária e do seu gênero, pode apresentar algum problema mental em alguma fase da sua vida. E, tudo bem! Ninguém está imune a isso, mas todos nós podemos adotar atitudes que interfere positivamente na promoção e manutenção da nossa própria saúde mental. Como, por exemplo, reservar um tempo para curtir a vida e a convivência com outras pessoas, reforçar laços de amizades, viver intensamente seus momentos em família, praticar atividades físicas periodicamente, manter uma alimentação saudável, dormir bem, estudar e se informar sempre e não ter vergonha de buscar ajuda de profissionais da saúde adequados à suas necessidades e demandas (4).


Está passando por algum momento ou situação que está causando sofrimento? Procure profissionais capacitados, especializados e com registro no seu respectivo conselho de classe, para te ajudar a enfrentar esse momento ou situação. A ausência de saúde mental, nos deixa sem energia para cuidarmos de quem nós somos. Investir em saúde mental é investir naquilo que nos move, nos sustenta e nos capacita para continuarmos em busca de uma vida saudável, com qualidade, bem-estar e repleta de realizações. Por isso, antes de desistir de tudo, saiba que você não está sozinha (o) e que você tem direito à saúde mental. Invista em você, cuide de você.


Referências:


1. Gaino, Loraine Vivian, Souza, Jacqueline de, Cirineu, Cleber Tiago, & Tulimosky, Talissa Daniele. (2018). O conceito de saúde mental para profissionais de saúde: um estudo transversal e qualitativo*. SMAD. Revista eletrônica saúde mental álcool e drogas, 14(2), 108-116. https://dx.doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2018.149449


2. Mota, Virgínia de Albuquerque, & Costa, Ilze Maria Gonçalves da. (2017). Relato de Experiência de uma Psicóloga em um CAPS, Mato Grosso, Brasil. Psicologia: Ciência e Profissão, 37(3), 831-841. https://dx.doi.org/10.1590/1982-3703004292016


3. Silva, Gilza da, Iglesias, Alexandra, Dalbello-Araujo, Maristela, & Badaró-Moreira, Maria Inês. (2017). Práticas de Cuidado Integral às Pessoas em Sofrimento Mental na Atenção Básica. Psicologia: Ciência e Profissão, 37(2), 404-417. https://dx.doi.org/10.1590/1982-3703001452015


4. Ministério da Saúde. (2019). Saúde mental: o que é, doenças, tratamentos e direitos. http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/saude-mental

​© 2019 por SENSE | Espaço Integrado de Psicologia e Saúde